Felicidade sem plateia dura mais

Felicidade sem plateia dura mais

“Felicidade é poder estar com quem você gosta em algum lugar.”

Estar presente online se tornou mais importante do que estar presente ao vivo. Virou quase que uma obrigação compartilhar o que estamos fazendo, com quem e onde estamos nas redes sociais. E, assim, vivemos mais uma representação do que uma realidade.

Felicidade sem plateia dura mais

Lambe de @faltarte em Irecê – BA

Felicidade é algo passageiro, não existe. O que existe são momentos felizes. Quando desejamos felicidade para alguém, na verdade, estamos desejando uma coleção de momentos felizes. Pois não é possível ter felicidade o tempo todo. Já amor é um sentimento permanente, que continuamos sentindo, mesmo chateados, com raiva ou tristes.

E esses momentos felizes acontecem em uma reunião de amigos, uma festa da família, quando a gente conquista algo que quer muito… São momentos felizes e, por isso, queremos registrá-los com uma foto para ter uma lembrança.

Antigamente batíamos uma foto e não era possível ver como ficou. Tínhamos que esperar acabar o filme e revelá-lo em um estúdio de fotografia. Se tivéssemos pressa, o máximo que conseguíamos era um estúdio de revelação rápida e em uma hora estavam prontas.

Hoje isso mudou bastante. Conseguimos ver como ficou a foto logo em seguida e até no mesmo instante, ver se alguém piscou, se ficou bonita ou queremos tirar outra. E com isso perdemos algum tempo. Mas o que mais nos faz perder tempo mesmo é escolher a foto que mais gostamos e postarmos em uma rede social. Fora que, nesse processo, ainda escolhemos um filtro e uma legenda. E depois ainda ficamos checando quantas curtidas a foto teve.

É quase uma obrigação postar uma foto desse momento feliz que estamos vivendo. É como se tivéssemos que apertar um pause no momento, tirar a foto, postar e depois dar o play novamente para a vida seguir.

Mas temos que postar algo. Precisamos mostrar como estamos felizes para os outros ou como é legal o lugar em que estamos ou que corremos 5km na academia ou que as aulas voltaram. Precisamos fazer uma homenagem para a nossa mãe no Dia das Mães no facebook, mesmo que ela não tenha uma conta lá. Ou uma declaração pública para o nosso namorado, mesmo que tenhamos acordado ao lado dele e não dito nada pessoalmente.

Facebook, instagram, redes sociais. Não deixe que esses corações sejam os responsáveis pela sua auto estima.

Foto via @davidberetz :: Projeto de @curtimasnaogostei – Beco do Batman – Vila Madalena – São Paulo – SP

Se não postamos, sentimos que estamos ficando pra trás ou “de fora”com tantas outras fotos felizes na timeline do facebook, mesmo sabendo que o que é postado ali é, de certa forma, editado. Ou sentimos ainda que aquele momento não aconteceu realmente. O mundo real se confunde com o virtual.

Assim, preferimos ficar de fora dos detalhes da história que nossa mãe está contando em volta da mesa do almoço de Domingo, não ouvir a piada sem graça do nosso amigo, mas que, no fundo, achamos fofa, nem prestar atenção na música que está tocando no bar descolado em que estamos.

O “estar presente online” se tornou mais importante do que “estar presente ao vivo”.

Não basta mais passar férias em um local lindo com uma amiga se não tem Wi-Fi para compartilhar isso com ninguém. O aniversário surpresa que os colegas da firma fizeram para você não é suficiente se não contar para todo mundo no facebook. E, com isso, seguimos vivendo mais uma representação do que uma realidade.

Tem um momento do filme “A Vida Secreta de Walter Mitty” que eu gostei muito. É quando ele encontra o fotógrafo Sean, que está prestes a fotografar um leopardo raro no Himalaia. No entanto, no momento da foto, ele não a bate e fica apenas contemplando o animal. Quando Mitty pergunta por que não tirou a foto, ele diz que quando o momento é especial como aquele, não o fotografa, mas o vive.

É disso que estamos precisando: Viver o momento. Não digo para paramos de postar fotos, claro que não! Apenas para sabermos dosar e dedicarmos nosso tempo a viver o momento presente por inteiro com quem de fato importa e está ali. E, assim, sem plateia, a felicidade dura mais.

Camila Cacau

Apaixonada por Marketing e Comunicação. Acredita nas pessoas, nas amizades e em um mundo mais colaborativo. Gosta das boas reuniões com a família e os amigos e de andar pelo mundo afora. Tem entre suas paixões compartilhar poesia de rua no @vozesdacidade e conhecer novas realidades e pessoas interessantes. Acredita que a realidade é o melhor lugar para sonhar!

1 Response

  1. Chico says:

    Boa reflexão.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *